6 dicas para organizar ótimos treinamentos para corretores de imóveis

Capacidade de negociação, habilidades interpessoais, boa abordagem de vendas: essas são apenas uma das características exigidas para um bom corretor. Independentemente do número desses profissionais na imobiliária, uma coisa é certa: a promoção de treinamentos constantes é fundamental.

Vale a pena destacar, afinal de contas, que alcançar metas, aumentar o número de negócios fechados e expandir o faturamento são ações diretamente ligadas à qualidade do trabalho dos corretores. A boa reputação e a imagem positiva da empresa no mercado também estão bastante envolvidas nesse processo.

Nesse contexto, é um grande equívoco encarar a promoção de treinamentos para corretores de imóveis como simples despesa. É inegável que esse tipo de capacitação tem um grande impacto no crescimento da imobiliária.  

No artigo de hoje, saiba como promover ótimos treinamentos para corretores de imóveis – e alavancar as vendas!

Por que vale a pena investir em treinamentos para corretores de imóveis?

Antes das dicas, fica mais um alerta para a relevância de fazer um investimento em bons treinamentos!

Além de gerar resultados diretos no número de contratos e negócios fechados, ampliando a base de clientes e a conquista de novos proprietários de imóveis, corretores bem treinados e qualificados também trazem outros tipos de vantagens para a imobiliária.

Vale enfatizar, por exemplo, que a capacitação desses profissionais inclui estratégias inteligentes para melhorar o relacionamento com os clientes e a abordagem humana/de vendas.

A habilidade de identificar necessidades e lidar com cada perfil de vendedor/comprador também é reforçada, o que culmina em um atendimento de excelência na imobiliária.

Somado à qualidade do atendimento, outro efeito positivo do treinamento é a padronização do próprio atendimento. Uma equipe bem treinada de corretores é uma equipe que está na mesma página, o que reforça a imagem de profissionalismo e credibilidade da empresa.

Por fim, é interessante ressaltar que uma imobiliária que dispõe de profissionais bem capacitados também usufrui de mais organização cotidiana: como a equipe está em mais sintonia, tende a haver muito ganho de produtividade e agilidade.

Organizando ótimos treinamentos para corretores de imóveis em 6 etapas

1. Defina o objetivo do treinamento e identifique necessidades

Por mais que pareça óbvio, saber claramente quais são os principais objetivos e motivações por trás do treinamento é fundamental.

O que está impulsionando a organização desse treinamento? Aumentar as vendas? Nivelar o conhecimento e as competências do time de corretores? Melhorar o atendimento? Aperfeiçoar as técnicas de negociação?

Antes de tudo, é preciso definir claramente o que se pretende alcançar com o curso para planejar o foco do conteúdo e atender às necessidades dos corretores e da imobiliária.

2. Defina o melhor formato

Como o treinamento vai ser aplicado? Depois da definição dos principais conteúdos que serão focados no evento, chegou a hora de determinar o melhor formato para transmitir e fixar as informações.

Aqui, vale lembrar que os treinamentos extremamente teóricos, que são mais tradicionais, estão em desuso – o mais recomendado é apostar em capacitações dinâmicas que equilibrem teoria e prática. Considere também as características e demandas da equipe, além do foco em engajar os participantes e promover o aprendizado.

Dentre os possíveis formatos disponíveis para treinar corretores de imóveis, podemos citar as aulas expositivas convencionais; workshops; ciclo de palestras; aulas online; estudos de caso e até mesmo estratégias de gamification (que utilizam jogos e simuladores com um viés educativo e instrucional).

3. Defina e planeje a logística do treinamento

Chegou o momento de definir os detalhes do evento. Considerando a disponibilidade dos corretores, as opções de espaço físico para realizar o treinamento e as necessidades relacionadas ao formato do evento (uma sala basta ou um auditório de conferências é mais apropriado?), coloque no papel as etapas de organização.

Dentre os pontos mais importantes a definir, estão:

  • Número de corretores participantes;
  • Profissionais responsáveis por ministrar o treinamento e os trâmites de contratação, se for o caso;
  • Data, horário e local de realização;
  • Planejamento da programação do treinamento, que deve indicar o tempo previsto para cada atividade, os conteúdos abordados e a eventual necessidade de equipamentos (os participantes precisarão usar laptops? Será preciso acesso à internet?);
  • Planejamento de uma divulgação eficaz do treinamento, que pode incluir e-mails, quadro de aviso, redes sociais, flyers e canais de comunicação internos da imobiliária.  

Leia mais: Marketing Imobiliário: seu guia para o sucesso

4. Inclua tópicos indispensáveis no programa: Direito Imobiliário e técnicas de comunicação

Embora cada treinamento varie de acordo com as necessidades de cada imobiliária e grupo de corretores, como vimos acima, algumas temáticas são de imensa importância e é interessante que sejam contempladas na capacitação.

Tópicos-chave de direito imobiliário, por exemplo, são um conhecimento obrigatório para qualquer corretor. Vale lembrar que a legislação da área assegura os deveres e direitos dos indivíduos no que diz respeito à compra e venda de imóveis, instituindo regulamentações que delimitam as atividades no ramo e evitam problemas.

Outro aspecto importantíssimo contemplado pelo Direito Imobiliário (e que deve ser dominado pelos corretores) é a questão da elaboração correta de contratos de negócio, que cumpram as exigências da lei brasileira e reduzam significativamente as chances de prejuízos, conflitos e problemas de comunicação.

Por falar em comunicação, ela também é outra temática fundamental quando assunto é o treinamento de corretores. Técnicas de negociação, de abordagem e interação com clientes e potenciais clientes devem ser contempladas para melhorar as habilidades pessoais dos profissionais.

Como vimos, o atendimento, as possibilidades de novas parcerias e a fidelização dos clientes já existentes só tendem a melhorar.

Leia Mais: Entenda a regulamentação para o distrato de imóveis

5. Não há como ignorar a tecnologia: aborde o uso de ferramentas interessantes para a rotina do corretor

É inegável que a tecnologia, atualmente, é uma tremenda aliada para otimizar a rotina da imobiliária e aumentar a qualidade dos processos do dia a dia.

Nesse contexto, outra forte recomendação para o treinamento de corretores é incluir dicas de adoção de ferramentas e recursos que podem auxiliar com produtividade, cadastro de contatos e imóveis, avaliação de imóveis e outros.

É interessante que a própria imobiliária também repense o papel ou a ausência do apoio da tecnologia nas suas rotinas e na sua gestão, investigando a adoção de sistemas especializados que possam contribuir ainda mais com o trabalho bem feito dos corretores.

Há, ainda, rotinas específicas que podem ser grandemente agilizadas e qualificadas com o apoio da tecnologia, a exemplo da vistoria de imóveis (um processo que geralmente demanda tempo e esforços demasiados, que podem ser minimizados).

6. Avalie os resultados do treinamento

Por fim, como qualquer outro tipo de ação, o treinamento para corretores de imóveis também deve ser avaliado e mensurado, sempre visando identificar possíveis melhorias e pontos fortes do evento.

Possíveis métricas ou fatores que podem ser analisados na avaliação são o impacto no número de contratos fechados posteriormente, clientes conquistados ou efeitos na taxa de satisfação com o atendimento e elogios recebidos, dentre outros.

E então, o que achou das dicas? Esperamos que tenha gostado do conteúdo e que realize treinamentos de sucesso na sua imobiliária. Sucesso e boas vendas!

× Como posso te ajudar?
administração de condomínioslivros-de-gestao