Entenda porque as sugestões dos frequentadores de shopping centers devem ser levadas a sério

Quantas vezes, ao visitarmos um shopping, não pensamos:

  • A sinalização do estacionamento poderia ser mais clara…
  • Esse shopping poderia ter lojas mais diversificadas.

Essas e outras sugestões são muito importantes para o empreendimento, por isso, você deve compartilhá-las com a central de atendimento ou ouvidoria. Mas, você sabe como os malls lidam com as sugestões que recebem dos seus frequentadores?

Uma análise recente da Abrasce revelou que grandes grupos administradores de shopping centers brasileiros colocaram em prática novas ações, após captarem e avaliarem sugestões de seus clientes. Instalação de um mix mais diversificado de lojas, investir no WhatsApp como um novo canal de atendimento, construir um espaço externo para fumantes, são alguns exemplos.

Considerando o cenário atual, onde os consumidores compartilham sugestões e reclamações nas redes sociais e desejam ser ouvidos, é necessário atentar-se a essas opiniões. Desenvolver ações, a partir dessas sugestões ou reclamações é um processo de troca, de colaboração entre o centro de compras e seus clientes. Esses processos passam pelos conceitos de inovação aberta (open innovation) e colaboração coletiva. Termos que designam a captação e a análise de ideias internas em combinação com externas no desenvolvimento de novos produtos, no aprimoramento dos serviços, na busca pela inovação.

O grupo gestor de shopping centers Sonae Sierra Brasil, por exemplo, desenvolve, desde 2015, um programa de inovação aberta, o Step-9. A proposta é reunir soluções criativas e colaborativas a partir de discussões sobre questões atuais e do futuro do varejo. O grupo espalhou por seus shoppings, painéis interativos onde os visitantes compartilhavam suas ideias para o empreendimento.

Nos shoppings da rede Ancar Ivanhoe, as sugestões dos frequentadores são fundamentais até mesmo para atrair lojistas. Os mais de 171 mil seguidores do perfil da empresa na rede social Facebook, enviam diversas sugestões. Em um shopping do grupo, os clientes solicitaram a abertura de uma livraria. Os pedidos foram tantos que o shopping recebeu a primeira unidade da livraria Saraiva na cidade.

Situações como essas nos fazem pensar que os desejos do consumidor ganham um papel fundamental no processo de definição das estratégias e ações dos malls. Antes de definirem novas promoções, analisando números, índices, os grandes grupos gestores dos shopping centers, estão dando mais espaço aos clientes, às suas sugestões e opiniões. Essa atitude, pelos exemplos que citamos e tantos outros no mercado trazem benefícios não só para o frequentador, mas para o mall. Aumenta a visitação, atraem um público mais diversificado a esses empreendimentos, influencia no índice de vendas, entre outros. É uma estratégia importante para o desenvolvimento dos shopping centers.

Administrar esses empreendimentos não é uma tarefa fácil, sabemos disso, mas existem ferramentas que podem auxiliar na gestão dos shopping centers.

A Group Software desenvolve há mais de 20 anos sistemas que tornam a gestão dos malls mais segura e eficiente, eliminando o retrabalho. Conheça o software Group Shopping e os módulos integrados ao sistema.

×

Hello!

Click one of our representatives below to chat on WhatsApp or send us an email to operacoes@groupsoftware.com.br

× Como posso te ajudar?
tenant mix