Você já ouviu falar sobre síndico profissional? Saiba quando contratá-lo!

Quando falamos em síndico, logo vem à cabeça aquela figura de um senhor, morador antigo do local, aposentado, que aproveita o tempo livre para cuidar do condomínio. Esse talvez seja o estereótipo mais comum, porém, um outro personagem está ganhando espaço, o chamado síndico profissional.

Trata-se de um prestador de serviço do condomínio que assim como os outros, recebe pelo seu trabalho. A profissão não é regulamentada, por isso, não há exigências para exercer essa função como um diploma ou curso superior. Por isso, muitos devem pensar – Bom, qualquer um pode ser um síndico profissional? Não. É preciso saber lidar com as finanças do condomínio, gerir os conflitos entre os moradores, a relação com os fornecedores, entender de aspectos jurídicos, entre tantas outras capacidades. Assim, mesmo não havendo exigências é necessário se capacitar para exercer tal função de maneira eficiente. Se você se interessou, saiba que instituições como o Secovi já ofertam cursos para os interessados na profissão.

Contratação do Síndico Profissional

A contratação desse profissional é realizada, na maioria das vezes, quando não se observa interesse dos moradores do condomínio para se candidatarem ao cargo ou, quando o condomínio opta por buscar um profissional externo para a função. Para tomar posse do cargo, o síndico profissional deve ser eleito, por meio de uma assembleia. O ideal é que nesse encontro os moradores e o futuro síndico alinhem suas expectativas, evitando problemas com a falta de diálogo.

No contrato de prestação de serviços, deve estar bem claro qual e como será o expediente de trabalho, as condições de serviço, suas funções, remuneração, entre outras. Também é muito importante deixar claro, como se deve encerrar essa prestação de serviços.

O síndico profissional e as administradoras de condomínio

Como falamos, após sua contratação, o síndico profissional torna-se mais um prestador de serviço do condomínio. Mesmo demonstrando ser qualificado para o cargo, é interessante para esse profissional, contar com o auxílio de uma administradora de condomínios. Geralmente, os condomínios contam com os dois serviços. O síndico fica responsável pelas funções tradicionais como acompanhar a rotina financeira do condomínio (acompanhando o trabalho da administradora), cuidar da gestão dos espaços comuns, intermediar conflitos, entre outras. A administradora fica responsável pela parte de cobrança das taxas condominiais e recrutamento de pessoal, já que os síndicos profissionais não costumam atuar nessa área.

Atenção!

Antes de contratar um síndico profissional, verifique as informações da empresa da qual faz parte. Peça indicações do trabalho prestado, verifique aspectos jurídicos, depoimentos de outros clientes. Analise a capacitação do profissional que representará o condomínio. Contratar um síndico profissional despreparado, pode causar grandes problemas.

Podemos perceber que o trabalho do síndico profissional, assim como o das administradoras de condomínios são essenciais. Para auxiliá-los a Group Software desenvolveu o Condomínio21, um sistema que automatiza processos da gestão condominial. Saiba mais sobre o software, entre em contato com um dos nossos consultores, através do 0800 702 5700 ou acesse nosso site!

× Como posso te ajudar?
dicas para fechar mais negócios