Manutenção de condomínios: aprenda como deve ser feita!

A manutenção de condomínios deve ser tratada com a seriedade que o assunto requer, já que pode causar perdas irreparáveis ao ambiente em questão, inclusive de vidas humanas. Por esse motivo, o mais indicado é que os condomínios possuam um bom calendário de manutenções programadas com suas respectivas datas e sistemas vistoriados. Prevenir é sempre melhor do que remediar.

Neste artigo você acompanhará a importância da manutenção nos condomínios e saberá as diferenças entre cada um de seus tipos. Por fim, receberá dicas de itens indispensáveis a qualquer bom planejamento de manutenção. Confira!

Quais são os tipos de manutenção de condomínios?

Os afazeres de um condomínio são muitos. É normal que algumas tarefas, se não forem planejadas, acabem por passar despercebidas. Uma delas pode ser a manutenção de equipamentos e máquinas do condomínio.

Existem dois tipos de manutenção: preditiva e corretiva. A manutenção preditiva é feita quando não existem problemas aparentes. Já a corretiva ocorre quando há algum defeito ou quebra de aparelho do quadro de maquinários do condomínio.

A grande diferença entre esses dois tipos de manutenção reside no custo associado a cada uma. As manutenções preditivas, que se resumem a testes e inspeções, são mais interessantes por prevenirem algum tipo de problema futuro no objeto reparado e promovem uma redução de custos, já que a identificação de um reparo antecipadamente pode poupar a troca de várias peças.

Imagine a diferença de gasto entre corrigir um vazamento pequeno numa tubulação de gás e reparar os danos causados por uma explosão. O raciocínio segue essa linha quando se trata de manutenção.

Quais são os itens essenciais na manutenção?

Como é de se esperar, é bem mais comum serem feitas manutenções corretivas do que preditivas. Infelizmente é um hábito humano — nem de todo mundo, claro — postergar a resolução de problemas. Logo, é mais recorrente ver problemas sendo corrigidos em vez de prevenidos.

Powered by Rock Convert

O ideal então é ter um bom planejamento que indique os itens e sua periodicidade de inspeção, além dos autos de vistoria que têm seu vencimento previsto. A seguir listamos alguns itens de extrema importância em um bom planejamento de manutenção.

Sistema de combate a incêndio

Esse é especial, não pode deixar de estar na lista de inspeções. Isso porque, quando é preciso ser usado, não pode haver margens para erros: deve estar 100% disponível. Entram nesse sistema as mangueiras e os hidrantes, recalque de caixas d’água e alarmes de incêndio, além do AVCB (Alvará de Vistoria do Corpo de Bombeiros).

Elevador

É outro elemento essencial da manutenção, pois tem pouquíssima margem para falhas. A empresa contratada deve realizar as vistorias em períodos religiosamente corretos. Qualquer acidente envolvendo elevadores pode ser fatal.

Sistema elétrico

Sistema composto pelos quadros de energia e para-raios. Pode ser necessária uma análise termográfica dos componentes para identificar sobreaquecimento. Nesse caso, a troca da peça é fundamental.

Caixa d’água

Ao menos uma vez ao ano a caixa d’água deve ser limpa. É muito importante contratar uma empresa especializada no serviço para que não surja outro problema durante o processo: o entupimento da tubulação ocasionado pela sujeira retirada.

A manutenção de condomínios é de suma importância em uma boa administração condominial. O ideal é que seja feita a predição dos problemas, e não sua correção. Primeiramente, pelo menor custo. De modo secundário, grandes problemas podem ser previstos e assim evitados. Por isso, é importante ter um bom controle das inspeções.

Gostou do conteúdo? Confira também a planilha de Controle de Manutenção Programada e faça uma gestão responsável das manutenções no seu condomínio!

Powered by Rock Convert

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert
quais as funções do subsíndicodireitos-do-inquilino
× Como posso te ajudar?