Homologação de boletos: o que é e como fazer?

Na rotina administrativa de um condomínio alguns procedimentos sempre serão padrão para que o negócio funcione corretamente e de maneira eficiente. Um deles é a homologação de boletos bancários.

Várias administradoras e síndicos profissionais têm muita dificuldade na hora de começar a emitir os boletos para que os condôminos efetuem o pagamento, o que dificulta a rotina de trabalho.

Neste artigo vamos te ajudar a entender o que é a homologação bancária, como ela funciona e dar algumas dicas para que você tenha sucesso no processo.

Vamos lá?

Homologação de boletos bancários: o que é?

Seguindo as regras de cobrança registrada da Febraban, a partir de 2017 as empresas só poderão emitir boletos registrados, ou seja: a homologação de boletos bancários será indispensável.

A homologação bancária é um processo necessário para que o seu sistema emita os boletos usando os dados da conta da sua empresa corretamente.

É um processo importante, pois é através dele que o banco garante que os seus boletos estão corretos e que os pagamentos feitos cairão na sua conta.

O processo é composto de algumas etapas, que devem ser seguidas à risca, para não ocorrerem erros.

Por se tratar de um processo complexo, é recomendável que você possua um sistema que facilite a inserção das informações e elimine erros.

A dica aqui é ter calma: os boletos só podem ser entregues aos condôminos após a homologação.

Conheça o Condomínio21, o sistema de gestão condominial mais completo do mercado!

 Como funciona o processo?

O processo varia de banco para banco, mas geralmente são emitidos de 10 a 20 boletos fictícios, cada um com uma variação de dados.

Uma vez que esses boletos são enviados, o banco avalia os boletos, validando as informações de cada um de acordo com o arquivo de remessa e autorizando a emissão de boletos reais, caso tudo esteja certo.

A emissão de boletos está ligada a uma conta, então caso seja necessário emitir boletos para outra conta, é preciso realizar o processo de homologação novamente.

O que é o arquivo de remessa?

Após o cadastro dos dados bancários no sistema e a emissão dos boletos que serão enviados para o banco, é necessário gerar um arquivo de remessa.

A remessa nada mais é que um arquivo de texto puro, com colunas determinadas pelo CNAB e que possui as informações do seu boleto, que será conferido pelo banco.

As informações encontradas no boleto  devem ser as mesmas do arquivo de remessa gerado pelo seu software, caso contrário você terá que corrigir as informações apontadas pelo banco.

Fique atento: siga as normas do layout do seu banco e preencha todas as informações corretamente no seu sistema de gestão para evitar erros.

Como fazer a homologação bancária?

A primeira etapa do processo de homologação de boletos bancários, é ligar para o setor de cobrança do seu banco e informar que você emitirá boletos através de um sistema próprio.

Nessa ligação, você deve solicitar os dados necessários para realizar a homologação. São eles:

  • Código e número do banco;
  • Agência;
  • Conta;
  • Código cedente.

Com esses dados em mão, você deve perguntar como deverá ser feito o envio dos boletos e do arquivo de remessa (por e-mail, impresso ou através do site do banco).

Dicas para fazer uma homologação bem-sucedida:

  • Fique atento para as informações presentes nos boletos para evitar informações incorretas;
  • Tenha um sistema confiável, que te ajude no processo de maneira simples;
  • Não se esqueça de enviar o arquivo de remessa, caso contrário a sua homologação não será validada;
  • Siga as instruções do seu banco à risca para que o processo  ocorra sem qualquer contratempo.

Realizar o processo de homologação de boletos pela primeira vez pode parecer extremamente complicado, mas com paciência e utilizando o sistema correto é possível completar o procedimento de forma segura e prática.

× Como posso te ajudar?
anlise-do-desempenho-dos-lojistaseconomia imobiliaria