Minha previsão orçamentária “furou”. E agora?

Uma manutenção inesperada, um aumento na taxa de inadimplência. Muitos podem ser os motivos que levam um condomínio a extrapolar o orçamento previsto. Se o caixa estiver sem reserva, o resultado é o atraso nas contas e a necessidade de levantar capital extra para cobrir as despesas básicas.

Essa é uma situação muito delicada para síndicos, especialmente para os mais inexperientes. Por isso, trouxemos algumas dicas de como lidar com essa situação da melhor forma.

A temida assembleia extraordinária

Não adianta tentar contornar a situação por fora: honestidade e transparência são fundamentais para que o condomínio possa se reerguer. Agir da forma mais rápida possível e evitar mascarar ou exagerar os fatos são os segredos para contornar momentos de crise. A atitude que melhor se encaixa à maioria dos casos é convocar uma assembleia para reforço de capital.

Vale lembrar: verifique a convenção do condomínio, caso possua. Em alguns casos, o documento autoriza a arrecadação de capital extra até um certo valor, sem necessidade de convocação de assembleia. Com o aval do conselho, a medida pode ser tomada por meio de uma carta aos condôminos e esclarecida em uma reunião posterior.

Elabore possíveis soluções antes de convocar a assembleia

A primeira atitude é fazer uma revisão financeira detalhada. Reúna informações a respeito da situação financeira, bancária, tributária, números relativos a receitas e despesas. Se a situação estiver relacionada a inadimplência, certifique-se de notificar os devedores.

Depois, identifique nos atos administrativos dos últimos seis meses os erros e acertos da gestão. Assim, você pode elaborar o esboço de um novo planejamento, corrigindo aspectos relevantes para que o problema não volte a ocorrer.

Algumas medidas podem parecer antipáticas, mas são fundamentais para evitar desconfortos ainda maiores. Aumentar a taxa de condomínio ou promover redução de gastos pode ser a solução para evitar cortes de serviços básicos.

Informação é tudo

O melhor jeito de comprovar a validade das medidas adotadas, bem como garantir que o condomínio não foi lesado pelo síndico ou pela administradora, é ter informações registradas. Estabelecer uma rotina de registros e organizar documentos de forma inteligente é fundamental para que medidas de caráter urgente não se tornem um transtorno ainda maior para a administração.

Você pode gostar também:

 

× Como posso te ajudar?
varejolocação residencial