6 dicas para economizar na conta de água do condomínio

Os gastos com água ficam em segundo lugar no orçamento do condomínio, representando uma grande fatia das despesas. O valor na conta de água, entretanto, não é a única razão para economizar: como sabemos, a água é um recurso vital e cada vez mais escasso.

Vale destacar que o desperdício desse bem natural é uma grande realidade em condomínios de todos os portes, o que demanda atenção por parte de síndicos e administradoras.

A boa notícia é que há uma série de medidas efetivas (desde as mais simples e imediatas até as mais complexas, que exigem análise) que podem ser implementadas com sucesso para alcançar mais sustentabilidade e, sim, reduzir significativamente a conta de água.

Tome nota das nossas ideias e avalie o que pode ser aplicado no seu condomínio!

Econômico e ecológico: 6 ideias para reduzir a conta de água do condomínio

1- Campanha de conscientização

Tudo começa com uma boa divulgação. Com campanhas de conscientização, toda a comunidade condominial pode comprar a ideia e começar a desenrolar pequenas atitudes e ações na prática.

Aposte em cartazes e comunicados nos murais e elevadores, além de enviar cartas para todos os apartamentos. Trazer o tema para as assembleias também pode ser interessante.

Uma dica que gera bons resultados é destacar a redução do valor da conta de água na campanha, aliando sustentabilidade e vantagens para as finanças do condomínio.

2- Proponha a instalação de hidrômetros individuais

O desperdício muda de figura quando cada morador tem a exata noção do seu gasto individual. Vale a pena acrescentar, inclusive, que os especialistas veem na estratégia da individualização de hidrômetros uma das ações mais definitivas para a real economia na conta de água.

Nesse sentido, o síndico pode propor a instalação de hidrômetros individuais na reunião de condomínio, apresentando seus benefícios e os objetivos financeiros com a ação.

Trata-se, afinal, de um sistema justo, visto que cada morador deve pagar somente pelo que de fato usou (somado aos custos com água nas áreas comuns). No esquema tradicional, o montante completo gasto por todo o condomínio é dividido por unidade, o que muitas vezes significa que moradores conscientes terão de arcar com um valor desproporcional para seu nível de consumo.

Há ainda a questão dos inadimplentes, que frequentemente são “bancados” pelo condomínio, já que não há maneira de descartar suas parcelas de consumo do montante total.

O método “coletivo”  também favorece o gasto inconsequente de água, já que os moradores não têm noção do quanto consomem de água por mês. Não por acaso, o uso de hidrômetros individuais costuma ser um ótimo método para reduzir a conta.

A gestão pode e deve, inclusive, advertir os condôminos que apresentarem um consumo muito elevado. Algumas administrações aplicam até mesmo multas previstas em convenção.

3- Identifique vazamentos

Será que a integridade da infraestrutura do condomínio está intacta? Os vazamentos são ocorrências comuns nas edificações (especialmente as mais antigas), podendo acarretar grande desperdício de água.

Promova uma avaliação geral das dependências do condomínio, incluindo testes de vazamento em cada unidade.

Para os apartamentos dos condôminos, a vistoria pode ser profissional, realizada por funcionários condominiais instruídos e mesmo pelos próprios moradores. De toda forma, crie e encaminhe comunicados e materiais de divulgação sobre o assunto para os condôminos (com instruções para verificar vazamentos, se necessário).

A pauta também pode ser trazida para as assembleias condominiais. Em paralelo, a manutenção preventiva periódica deve ser cumprida à risca pelo síndico ou administradora.

Saiba Mais: Como um plano de manutenção preventiva pode reduzir gastos no condomínio?

4- O condomínio tem piscina? Controle os gastos com água!

Você sabia que uma piscina perde cerca de 90% de sua água todos os meses devido à evaporação?

Uma das principais medidas, nesse cenário, é providenciar uma cobertura para a piscina (reduzindo as chances de evaporação e a necessidade de reposição da água).

Outra possibilidade, praticada por muitos condomínios, é limitar o uso da piscina (com liberação do acesso, por exemplo, somente nos fins de semana). A longo prazo, essa medida representa uma grande economia.

Certifique-se, ainda, de revisar periodicamente a bomba de água e o filtro da piscina. Se esses equipamentos tiverem seu funcionamento prejudicado, contribuem com o gasto de água.

5- Considere a opção do reúso/reaproveitamento de água

O reaproveitamento da água é certamente uma das ações mais sustentáveis e econômicas que podem ser aplicadas nos condomínios.

O reúso da água demanda a instalação de uma estação de tratamento simples. Nesse equipamento, a água utilizada para “uso nobre” (banho e pia) é tratada e pode ser reutilizada para atividades secundárias ou menos nobres, tais como lavagem de pisos e descargas.

Muito utilizada em indústrias, a técnica do reúso está crescendo no segmento dos condomínios residenciais.

O reaproveitamento da água da chuva também é um ótimo caminho para mais economia. Aqui, a água coletada pelas calhas no prédio é armazenada em cisterna, podendo ser utilizada para rega de jardins e lavagem das áreas comuns, dentre outras possibilidades.

6- Considere a troca dos vasos sanitários

Essa dica também vale especialmente para os prédios mais antigos: substituir os vasos sanitários por modelos mais novos é economia certeira.

Para se ter uma ideia, enquanto os vasos com caixa acoplada (mais novos) despejam cerca de 6 litros de água por descarga, as válvulas e bacias mais antigas chegam a despejar de 12 a 24 litros por descarga!

Caso a ideia seja interessante para o condomínio, o síndico deve convocar uma assembleia para buscar votar e aprovar o processo de substituição de todos os vasos das áreas coletivas do condomínio, incentivando também a mudança nas unidades.

Vale lembrar: algumas companhias financiam a substituição dos vasos sanitários, facilitando ainda mais a aplicação dessa medida sustentável e econômica.

Saiba Mais: 5 ações práticas para começar a tornar seu condomínio sustentável

E então, gostou do conteúdo? Já adotou alguma das medidas acima no seu condomínio ou deseja compartilhar suas dicas e experiências com a gente? Deixe seu comentário!

aluguel por temporadaairbnb em condomínio