Como engajar os moradores nas questões do condomínio e estabelecer boa convivência

Baixa aderência em assembleias, falta de candidatos para síndicos, conflitos entre vizinhos por pequenas situações, problemas comuns em seu condomínio?

Saiba como envolver os moradores com as questões condominiais e estabelecer uma convivência harmônica.

Descubra como engajar moradores nas questões do condomínio

Que tal apostar na tecnologia?

Assembleias de condomínio, o terror para os moradores e um desafio para os síndicos. O que muitos não sabem é que essas reuniões podem ser descontraídas e atrativas.

Como todos estão cada dia mais conectados, uma boa alternativa é utilizar os aplicativos de conversa e as redes sociais para manter os moradores sempre informados sobre tudo o que se passa no condomínio e atraí-los para essas reuniões. Vale criar grupos no WhatsApp e nas redes sociais para debater algumas mudanças e receber sugestões dos moradores. Investir em softwares que facilitam a comunicação dos condôminos com síndicos e as administradoras de condomínios também é uma boa opção. Os avisos e lembretes das reuniões de condomínio podem ser enviados facilmente por esses sistemas.

Essas são estratégias para manter o morador mais envolvido com as questões condominiais e possibilitar uma interação entre ele e a administração, estabelecendo uma gestão condominial participativa.

Ser síndico também têm benefícios, sabia?

É chegada a hora de escolher um novo síndico! Antes de se candidatar, o morador deve conhecer as responsabilidades do cargo como acompanhar as finanças do condomínio (acompanhando o trabalho da administradora ou contabilidade responsável), lidar com as solicitações dos moradores, resolver conflitos, entre outras. Tarefas que podem influenciar na decisão de não se candidatar para novo síndico. Porém, vale lembrar também que mesmo não sendo formalmente um funcionário de uma empresa, o síndico possui benefícios. Despesas custeadas pelo condomínio, remuneração e até descontos ou isenção nas taxas condominiais são alguns exemplos. Antes disso, é claro, deve-se consultar a convenção do condomínio e verificar se ela prevê esse tipo de situação.

Respeito e cordialidade para boa convivência

Obras, crianças brincando pelos corredores dos prédios, animais de estimação, som alto fora do horário permitido, são fatores causadores de conflitos entre os condôminos. Para estabelecer uma convivência harmônica é necessário lidar com essas questões de maneira compreensiva. Respeitar as regras do condomínio é o primeiro passo. Entender que algumas situações são acidentes, ou seja, não são causadas por culpa das outras pessoas também é importante. Se colocar no lugar do outro é sempre uma boa conduta.

Mas é claro que existem pessoas que não lidam bem com regras e normas e cometem alguns deslizes que podem causar situações desconfortáveis no condomínio. Para lidar com essas pessoas, a palavra de ordem é paciência. Tentar dialogar, apresentar soluções para que o fato não ocorra novamente são medidas que podem evitar os conflitos e contribuir para boa convivência no condomínio.

Agora que você tem mais conhecimento sobre como envolver os moradores nas decisões do condomínio e desenvolver ações para uma convivência saudável, que tal investir em um software destinado à comunicação entre condôminos, síndicos e administradoras?

A Group Software desenvolveu uma solução que contribui muito para a troca de informações no condomínio. Conheça o COM21

× Como posso te ajudar?
administração de condomínios na era digitalsite-responsivo-imobiliaria